quarta-feira, 17 de junho de 2009

PRINCIPAIS MOVIMENTOS DA SUSTENTABILIDADE




Conheça alguns dos principais marcos do movimento da sustentabilidade

Muitas sociedades ao longo da história preocuparam-se com o equilíbrio entre economia, sociedade e meio ambiente. O fato novo a partir da década 60 é a contextualização desses três elementos juntos em um mundo cada vez mais interdependente.

A preocupação com o combate à pobreza absoluta, o crescimento populacional, o impacto das atividades humanas sobre o meio ambiente e os novos desafios da economia ganharam destaque de forma progressiva desde então.

Em 1962, o lançamento do livro "Primavera Silenciosa", de Rachel Carson, é considerado por muitos um marco para o entendimento das inter-relações entre economia, meio ambiente e as questões sociais.

Dez anos depois, em 1972, a ONU (Organização das Nações Unidas) promove a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, na Suécia. A conferência levou à criação do PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente).

Ainda no mesmo ano, uma equipe de especialistas de vários países publica o relatório "Os Limites do Crescimento", com estudos sobre como o crescimento populacional associado ao incremento do uso dos recursos naturais impunha limites para o crescimento industrial.

Nos anos seguintes, a quantidade de estudos e o número de organizações atentas à evolução das questões socioambientais aumentam sensivelmente, bem como a necessidade de se estabelecer um novo modelo de desenvolvimento. Conheça abaixo alguns marcos desta história*.

Brundtland - Em 1983, a ONU (Organização das Nações Unidas) cria a UNCED (Comissão Mundial de Meio Ambiente e Desenvolvimento), presidida pela então primeira ministra da Noruega, Gro Harlem Brundtland. A Comissão lança, em 1987, um documento chamado "Nosso Futuro Comum", conhecido também como Relatório Brundtland. O Relatório populariza o termo desenvolvimento sustentável, trazendo sua definição mais aceita mundialmente até hoje:

"Desenvolvimento sustentável é aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as futuras gerações atenderem às suas próprias necessidades".

Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas - Em 1988, a Organização Meteorológica Mundial e o PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) constituíram o IPCC (Intergovernamental Panel on Climate Change), um organismo intergovernamental aberto à participação dos países membros da ONU (Organização das Nações Unidas). Seu papel é fornecer informações científicas, técnicas, ambientais, sociais e econômicas que contribuam para o entendimento das mudanças climáticas. Em 2007, o IPCC lançou seu quarto relatório (Climate Change 2007). Para conhecê-lo, acesse http://www.ipcc.ch/.

Eco-92 - Após a enorme repercussão do relatório Brundtland, a ONU (Organização das Nações Unidas) organizou, em 1992, a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, conhecida tanto como Eco-92 quanto Rio-92. Na ocasião, foram elaborados importantes documentos. Entre eles, estão a Declaração do Rio, com 27 princípios que norteiam a interação das pessoas com o planeta; a Convenção Quadro sobre Mudanças Climáticas, que culminou no Protocolo de Kyoto; e a Agenda 21, que traz os princípios básicos para alcançar a sustentabilidade do planeta em meados do século 21. Este foi o primeiro documento do gênero a obter consenso internacional. Para saber mais sobre a Agenda 21 Brasileira, acesse o site do Ministério do Meio Ambiente

Protocolo de Quioto - Negociado pela Comissão das Nações Unidas para a Mudança Climáticas, foi assinado em 1997. Estabelece para os países desenvolvidos signatários metas de redução das emissões de gases de efeito estufa. Entre 2008 e 2012, eles deverão reduzir, pelo menos, 5% das emissões de gases de efeito estufa em relação aos percentuais registrados em 1990. Conheça melhor o Protocolo: www.onu-brasil.org.br/doc_quioto.php

Índice Dow Jones de Sustentabilidade - Em 1999, surgiu o primeiro índice global que acompanha o desempenho financeiro das companhias líderes em sustentabilidade em todo o mundo com papéis negociados na Bolsa de Nova York. Visite a página do Dow Jones: http://www.sustainability-indexes.com/

Pacto Global - Desafio proposto pelo secretário geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Kofi Annan, aos líderes empresarias durante o Fórum Econômico Mundial em 1999. Busca a mobilização do setor privado para o alinhamento das práticas empresarias com valores universais nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Conheça melhor o Pacto Global: http://www.pactoglobal.org.br/

Cúpula do Milênio da ONU - O encontro, realizado em Nova York - EUA (Estados Unidos), em 2000, deu origem à Declaração do Milênio. O documento define os 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, divulgados no Brasil como 8 Jeitos de Mudar o Mundo. Os objetivos contam com metas concretas a serem atingidas pelos 191 estados membros da ONU (Organização das Nações Unidas) até 2015. Houve consenso entre os líderes mundiais que a prioridade número 1 da ONU (Organização das Nações Unidas) deveria ser a erradicação da pobreza absoluta. Saiba mais sobre os Objetivos do Milênio: http://www.pnud.org.br/e http://www.nospodemos.org.br/

Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável - Conhecida como Cúpula do Milênio ou Rio+10, ocorreu em 2002, em Johannesburgo, na África do Sul. Sua meta foi a implementação da Agenda 21 mundial, avaliação dos obstáculos encontrados para atingir as metas propostas na Eco-92 e dos resultados alcançados em dez anos. http://www.un.org/events/wssd/

Conferência Mundial sobre Direitos Humanos - Realizada pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 1993, teve a participação de 171 Estados que reafirmaram o compromisso com a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Durante a conferência houve a nomeação do primeiro Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos. Mais informações no site: http://www.unhchr.ch/

Princípios do Equador - Em 2003, o Banco Mundial e a IFC (International Finance Corporation) estabeleceram, em conjunto com uma série de bancos privados, critérios de análise de risco socioambiental no financiamento de projetos acima de 50 milhões de dólares (reduzido em 2006 para 10 milhões de dólares). Para saber mais, acesse http://www.equator-principles.com/

ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) Bovespa - Índice de Sustentabilidade Empresarial lançado em dezembro de 2005 pela Bolsa de Valores de São Paulo. Acompanha o desempenho financeiro de empresas líderes em sustentabilidade com ações negociadas na Bovespa. Conheça melhor o ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) Bovespa: http://www.bovespa.com.br/

Carbon Disclosure Project - Pedido de informações sobre a emissão de gases do efeito estufa, lançado em 2003 e realizado pela primeira vez no Brasil em 2006. É um requerimento coletivo formulado por investidores institucionais sobre o posicionamento das maiores empresas com ações negociadas em bolsa em relação às mudanças climáticas. Saiba mais sobre o projeto: http://www.cdproject.net/

Princípios do Equador II - Lançada em julho de 2006, a segunda edição dos Princípios do Equador determina que todos os projetos financiados com valor acima de 10 milhões de dólares sejam avaliados segundo critérios de risco socioambiental. Também estabelece a adoção formal dos padrões de desempenho ambiental do IFC (International Finance Corporation). Para saber mais, acesse http://www.equator-principles.com/

* Para outros dados históricos sobre desenvolvimento sustentável, sugerimos visitar a linha do tempo construída pelo International Institute for Sustainable Development

Veja também

A seção sobre Conceito e Origem de Desenvolvimento Sustentável e Sustentabilidade.